palavrisses
Não vou te mandar um e-mail, isso é coisa de gente preguiçosa e não é nada romântico. Vou exercitar meus dedos, mas de outra forma. Vou gastar a tinta da caneta toda, mas isso não importa. Posso rasurar uma, duas, três ou mais folhas, mas vou fazer bem feito. Quero tudo perfeito, quero cada palavra em seu devido lugar, quero que cada frase te proporcione aquele desejo incontrolável de estar perto de mim, quero que suas lágrimas percorram o seu rosto e pousem nessa folha em que agora redijo uma prosa. Isso tudo é pra você entender, meu bem, que eu sempre vou escolher o caminho mais difícil, pois é aí que está a recompensa mais valiosa e, sabe essa recompensa? Então, pra mim, essa recompensa é o seu amor. Não quero nada fácil, quero algo que arranque de ti aquele sorriso de orelha à orelha, algo que te proporcione borboletas no estômago. É por isso que a minha teoria sempre vai ser: “escolha as cartas e não os emails”.
Palavrisses  (via palavrisses)
palavrisses
Uma menina me ensinou, quase tudo que eu sei. Era quase escravidão, mas ela me tratava como um rei. Ela fazia muitos planos, eu só queria estar ali sempre ao lado dela… Eu não tinha aonde ir. Mas egoísta que eu sou, me esqueci de ajudar a ela como ela me ajudou, e não quis me separar. Ela também estava perdida, e por isso se agarrava a mim também. E eu me agarrava a ela porque eu não tinha mais ninguém. E eu dizia: “Ainda é cedo.” Sei que ela terminou o que eu não comecei. E o que ela descobriu, eu aprendi também, eu sei. Ela falou: “Você tem medo.” Aí eu disse: “Quem tem medo é você.” Falamos o que não devia nunca ser dito por ninguém. Ela me disse: “Eu não sei mais o que eu sinto por você. Vamos dar um tempo, um dia a gente se vê.” E eu dizia: “Ainda é cedo.
Legião Urbana.   (via palavrisses)
palavrisses
Tá vendo a felicidade ali na frente? Não, você não tá vendo, porque tem uma montanha de dor na frente. Continue andando. Você vai subir, vai sentir frio lá em cima, cansaço. Vai querer desistir, mas não vai desistir, porque você é forte e porque depois do topo a montanha começa a diminuir e o único jeito de deixá-la pra trás é continuar andando. Você vai ser feliz. Tá vendo essa dor que agora samba no seu peito de salto de agulha? Você ainda vai olhá-la no fundo dos olhos e rir da cara dela. Juro que tô falando a verdade. Eu não minto. Vai passar.
Caio Fernando Abreu. (via palavrisses)